profanACAO_11_300_web.jpg

profanAÇÃO

de Estela Lapponi

(BRA, 2018, 18 anos, 25’)

Cinco artistas – um surdo, dois com baixa visão, um cadeirante e um perclitante – se encontram e vasculham, através de jogos performáticos, as contradições entre as suas experiências pessoais e o olhar estereotipado que persiste em nossa sociedade. Durante o processo criativo, Lapponi, realizou uma chamada pública com o mote “tudo aquilo que você sempre quis perguntar para uma pessoa com deficiência, mas nunca teve coragem” para que as pessoas enviassem as perguntas que foram utilizadas no filme. A ideia era estabelecer uma relação com o público desde os bastidores. Com o intuito de propiciar uma experiência estética de coexistência entre eles, na qual estejam em situação de equidade na apreciação de uma obra, o curta integra como parte de sua linguagem os recursos de acessibilidade (audiodescrição, legenda em português e Libras)

LIBRAS, LSE, AUDIODESCRIÇÃO